quarta-feira, 7 de junho de 2017

queda livre

ar...
um salto que disparasse o movimento da terra inversamente e me colocasse lá naquele ponto em que...
todos os meus sentidos parados em queda livre eu só sinto o peso de ir contra as nuvens contra o mundo contra o vidro...
e isso já é viver.
antes de alguns segundos repartirem em diferentes pedaços uma lembrança que vou repetir diversas vezes antes de considera-la bem explicada ou desista -
desista....
não, porque sou um pedaço de aço ferindo a própria pele
porque isso já é viver.
viver um salto que fosse mortal e de tanto me ressuscitasse todos os dias
ar...
acordar e não ter percebido a noite. disparar três tiros nas frases prontas que vou repetir diversas vezes antes de não sentir dor – quantas ameaças contidas em suas imprecisões.
disparar três tiros na noite. acordar sangrando, singrando, mordida.


saltar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário